especulação imobiliária em Portugal

Onde pode haver especulação imobiliária em Portugal?

No Oi Portugal publicamos diversos artigos sobre investimentos em imóveis. Cuidados a ter e melhores opções. Cada peculiaridade de negócio pode na verdade embutir um grande faturamento e lucratividade para o vendedor. Por exemplo, alguns prédios antigos  são “leiloados” anualmente em Lisboa (legislação própria para estimular remodelações da cidade), a preços bem baixos  sendo que os novos proprietários só pagam após a venda dos apartamentos reformados, pagando seus impostos  sobre lucro apurado “mais valias” (beneficiando o Estado).

Quais têm sido os benefícios desta legislação em Portugal?

Esta legislação ao nosso ver, tem trazido grandes benefícios para Porto e Lisboa. As cidades se renovam, empreiteiros de remodelações faturam muito e geram trabalho para toda uma gama de profissionais. Os maiores beneficiados é claro, são os grandes empreiteiros e imobiliárias que em parceria após remodelação, conseguem lucros de 300-500%. Acompanhamos obras de unidades compradas por 20.000 € e depois de remodelada sendo vendida por 170.000-200.000€ . Parece lucro gigantesco mas as despesas das obras totais no prédio desde esgotos, águas, luz, telhados, legalizações, projectos de arquitectura são também avultadas , muitos tendo inclusive de preservar fachadas antigas, andaimes caríssimos, etc. Quem não conhece este meio nem percebe os custos destas remodelações. Esta é a parte dos investidores e empreiteiros e não queremos com isto, criticar o lucro.

O que nos cabe é analisar e orientar determinado negócio e se o valor reflecte o investimento a médio e longo prazo.

Um exemplo que podemos dar é  de um imóvel que acompanhamos há 6 meses. Seleccionamos um determinado imóvel  que vislumbrávamos ser excelente investimento.  A aquisição deu-se pelo valor de € 85.000,00 e agora está sendo oferecido por € 298.000,00 . Sem remodelação. Qual motivo?

Uma legislação portuguesa de 2012 promoveu a junção de algumas freguesias (bairros) pelo país. E é claro,  quem desconhece, não acompanha que muitos proprietários aproveitaram-se desta unificação para “valorizarem” repentinamente seus imóveis que estavam em regiões menos valorizadas. O citado apartamento encontrava-se na degradada freguesia dos Prazeres que se uniu à Lapa (freguesia nobre de Lisboa) dando origem à nova e nobre freguesia da Estrela. O mesmo aconteceu com Alto do Pina (degradada) ao unir-se com São João de Deus (Areeiro) e por todo o país com mais ou menos especulação.

Para um investidor estrangeiro, basta que alguém lhe indique o preço do metro quadrado da actual freguesia para ele se satisfazer com a compra. Entretanto, a curto ou médio prazo talvez não veja recuperado ou mesmo perca algum capital investido caso o local não sofra investimentos públicos de melhorias.  Para ser mais didáctico, imaginemos que os bairros de Ipanema e Andaraí fossem contíguos e  se unificassem em um só bairro com novo nome de Nova Ipanema.  Os imóveis de Andaraí teriam uma valorização imediata e crescente a medida que as antigas fronteiras de bairro desaparecesse  na memória e esteticamente.

Hoje, a antiga freguesia de Prazeres continua com muitas casas a cair, praças algo abandonadas, pequenos pontos de venda de drogas e consumos mas os preços de imóveis dispararam. O mesmo com a antiga freguesia de Alto do Pina.

Pequenas transformações que ao longo dos anos esperamos terem desaparecido mas que não é perceptível para quem visita ou  mora há poucos anos no país.

Maiores dúvidas –>Consultorias

Veja também


Sobre Paulo Costa

Check Also

bolha-imoveis-portugal

Imóveis em Portugal: uma bolha imobiliária está sendo criada?

Your browser does not support the video tag. O mercado imobiliário em Portugal tem se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *