Cecília Meireles carioca luso-descendente, sabia?

Uma das maiores poetas da língua portuguesa, Cecília Meireles era filha de pais açoreanos ficando órfã muito cedo, sendo criada pela avó, natural  da Ilha de São Miguel. Deixou-nos extensa obra incluindo um livro inspirado na visita que fez a Portugal “Viagem”

Veja abaixo a biografia que recortamos da Infopedia

“Poetisa e professora brasileira, nasceu no Rio de Janeiro a 7 de novembro de 1901 e faleceu a 9 de novembro de 1964. Formada pelo Instituto de Educação, em 1917, ao mesmo tempo que estudava línguas e frequentava o Conservatório Nacional de Música, publicou, apenas com 18 anos, o seu primeiro livro de poesia, intitulado Espectros. Desde então e até 1927, fez parte do grupo de escritores católicos que, colaborando nas revistas Árvore Nova, Terra de Sol e Festa, formaram a corrente espiritualista, corrente esta que a autora trocaria mais tarde pelo movimento neo-simbolista, tendência bem evidenciada nos livros que escreveu em 1923 (Nunca Mais… o Poema dos Poemas) e em 1925 (Balada para El-Rei).
De 1930 a 1934, dirigiu a página dedicada à educação no Diário de Notícias, fundando, neste último ano, uma das primeiras bibliotecas infantis do Brasil, no Rio de Janeiro. De ascendência portuguesa, Cecília Meireles visitou Portugal, facto que inspirou o seu segundo livro, Viagem (que recebeu o primeiro Prémio da Academia Brasileira de Letras em 1938).
De regresso ao Brasil, lecionou Literatura Luso-Brasileira e, até 1938, foi responsável pela disciplina de Técnica e Crítica Literária na Universidade do então distrito federal. Em 1940, ensinou Literatura e Cultura Brasileiras na Universidade do Texas. Mais tarde, viajou por muitos outros países, fazendo conferências, ministrando cursos e tomando contacto com a cultura de países pelos quais se sentia atraída, tais como o México, a Índia e, principalmente, Portugal. Além de se ter dedicado à literatura e ao ensino, a autora interessou-se também pelo folclore, tendo, em 1951, secretariado o I Congresso Nacional de Folclore e publicado, em 1955, a obra Panorama Folclórico dos Açores, especialmente sobre a Ilha de S. Miguel. Por outro lado, a pesquisa histórica levou-a a escrever, em 1953, Romanceiro da Inconfidência.
Sendo sócia honorária do Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro, e do Instituto Vasco da Gama, em Goa, foi condecorada com o grau de Oficial da Ordem de Mérito do Chile e com o título Doutor Honoris Causa pela Universidade de Nova Deli, Índia.
A obra de Cecília Meireles ocupa um lugar muito particular na literatura brasileira contemporânea por não se inscrever em qualquer escola literária. Na sua poesia, distinguem-se claramente três temas fundamentais: o oceano, o espaço e a solidão. De toda a sua vasta obra, destacam-se: Vaga Música (1942),Mar Absoluto (1945), Retrato Natural (1949), Canções (1956), Metal Rosicler(1960) e Solombra (1963)” Infopedia

Um poema :renova-te-sempre-16-638

 

 


Sobre Paulo Costa

Check Also

Entrevista do Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal na TV Cultura

Uma das maiores poetas da língua portuguesa, Cecília Meireles era filha de pais açoreanos ficando …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *